Famílias de vítimas do acidente que envolveu Kobe processam empresa do helicóptero


Faltando 5 dias para completar 3 meses do trágico acidente aéreo que deu consequência da fatalidade de Kobe Bryant, um dos maiores jogadores da história do basquete, sua filha Gianna Bryant e mais sete pessoas, duas famílias entraram em processo contra a Island Express Helicopters, empresa que tinha domínio do helicóptero que caiu. Parentes de Christina Mauser e de John Altobelli comandam as ações jurídicas.
Após um mês do acidente que envolveu a morte de Kobe, Vanessa Bryant, vivúva do astro, já havia entrado na justiça americana contra a empresa possuinte da aeronave de modelo Sikorsky S-76.
Em decorrência das investigações, as autoridades aeronáuticas dos Estados Unidos deram afirmações que não encontraram prova de falhas no motor do helicóptero. Segundo o site oficial do Globo Esporte, o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes do país (NTSB) ainda investiga o que pode ter causado o acidente.
O trajeto que Kobe, Gianna e as outras 7 pessoas faziam, tinha como destino Thousand Oaks, onde a filha do ídolo dos Lakers jogaria uma partida de basquete.

Postar um comentário

0 Comentários